Novo algoritmo calcula chances de sobrevivência de cada personagem na temporada final de “Game of Thrones”

“Game of Thrones” começou sua última incursão pela TV neste último domingo, 14 de abril, e enquanto as últimas rodadas pelo trono de ferro (e, agora, o destino de Westeros) se dão a grande questão que mora na cabeça de todo fã da série é: afinal, quem diabos vai terminar a história vivo?

Enquanto muita gente decide isso num verdadeiro mata-mata (incluindo o Braincast) ou fazendo bolão, um grupo de pesquisadores na Universidade Técnica de Munique (TUM) resolveu literalmente criar um algoritmo para tentar prever os acontecimentos na área de obituários do programa.

O sistema desenvolvido pelos cientistas é mais ou menos parecido com os usados nos sistemas de saúde e seguros de vida, coletando informações de toda a galeria de personagens que morreu na série em todas as outras temporadas, incluindo quanto tempo viveu na história, sua importância na narrativa, se é casado, seus aliados e, claro, a casa à qual ele pertence no universo de Westeros. Para tanto, foram usados dados de diversas Wikis de “Game of Thrones” alimentadas por fãs.

Feito esta parte, o que os pesquisadores fizeram para separar e converter estes dados em estatísticas para cada personagem vivo foi criar dois modelos, um pelas vias mais diretas da inferência bayesiana (um método fundamental para desenvolver softwares) e outro guiado por novos procedimentos decorrentes de inteligência artificial como machine learning e redes neurais.

Baseado em tudo isso, os resultados reafirmam que Daenerys Targaryen é a aposta mais segura no bolão dos vivos, com a rainha dos dragões possuindo meros 0,9% de chance de ir parar num caixão, mas também colocam que Bronn (o homem mais feliz de Westeros) é o personagem com maior probabilidade de acabar morto na última temporada, com 93,5% de chances segundo o algoritmo. Os dois extremos da lista contam com suas surpresas próprias: enquanto os mais afortunados depois de Dani são Tyrion Lannister (2,5% de chances de morrer), Varys (3,2%) e Samwell Tarly (3,3%), os outros personagens com maior probabilidade de abotoar o paletó no programa são Gregor Clegane (80,3%), Sansa Stark (73,3%) e Bran Stark (57,8%).

Mas embora o algoritmo tenha sido elaborado para fins bastante específicos, seus resultados colaterais também chamam a atenção por denotar algumas verdades da narrativa de “Game of Thrones”. De acordo com os resultados, por exemplo, ser homem na série é muito mais perigoso que ser mulher, com os primeiros possuindo uma taxa de morte na trama de 22% sobrepujando os meros 11% das últimas. Outra conclusão divertida é que as ascensões e declínios das casas refletem no destino dos personagens: ser um membro dos Baratheon, por exemplo, aumenta em cinco vezes as chances de ser morto, enquanto os Lannister são 45% mais sortudos que o resto.

Em resumo, não é na vida que os Lannister sempre pagam suas dívidas.

Extraido de Novo algoritmo calcula chances de sobrevivência de cada personagem na temporada final de “Game of Thrones”

Silvio Girotto

Amante de redes sociais, comunicadores instantãneos e de Marketing Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *