Depois de nove meses, Marvel Studios recontrata James Gunn como diretor de “Guardiões da Galáxia 3”

Já fazem nove meses desde que a Disney e o Marvel Studios decidiram demitir James Gunn do comando de “Guardiões da Galáxia 3”. Na época, um ataque de contas de Twitter de apoio ao presidente americano Donald Trump resgataram uma série de tweets antigos do cineasta que faziam piadas com temas nem tão engraçados como pedofilia e estupro, o que fez o estúdio eliminar Gunn de prontidão de seu quadro de funcionários.

Este climão, porém, parece ter virado águas passadas, pois a Disney acaba de restaurar o cineasta como diretor da terceira aventura dos heróis espaciais da Marvel. De acordo com o Deadline, por mais que o retorno tenha sido confirmado agora a decisão de trazer Gunn de volta já tinha sido decidida há meses e depois de várias reuniões entre ele e o presidente do estúdio Alan Horn. Embora tenha sido responsável pela decisão inicial de despejar Gunn, Horn aparentemente mudou de ideia após ouvir o pedido de desculpas do diretor e assistir a forma como ele lidou com a situação publicamente.

[ATUALIZAÇÃO: 16h20] Gunn se pronunciou oficialmente sobre o retorno em sua conta no Instagram – é o seu primeiro post na plataforma desde julho do ano passado. “Eu estou sempre aprendendo e continuarei a trabalhar para ser o melhor ser humano possível.” ele escreve; “Eu aprecio muito a decisão da Disney e estou animado para continuar a fazer filmes que investigam os laços de amor que nos unem”. Ele ainda agradece ao público pelo apoio ao final da mensagem – confira abaixo. [FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Gunn retorna à franquia depois de um período bastante turbulento para a continuação, que desde a sua saída ficou mergulhada em infinitas especulações sobre quem poderia ser o novo diretor. Nomes como Taika Waititi e Adam McKay chegaram a ser cogitados pela imprensa, ao mesmo tempo que o estúdio de Kevin Feige postergava e congelava a produção do filme diante de tamanha indecisão. Segundo o Hollywood Reporter, porém, esta procura por outro nome para o comando da franquia nunca aconteceu: Horn e Gunn fizeram um acordo secreto garantindo que ele continuaria na posição, independente do que acontecesse.

A questão que fica agora, porém, é como vai ficar o status atual da carreira de Gunn após este retorno à Marvel Studios. Desde que saiu de “Guardiões da Galáxia 3”, o cineasta fechou negócio com a Warner Bros. para escrever e dirigir a continuação de “Esquadrão Suicida”, promovendo uma nova visão a uma marca atualmente problemática dentro da divisão de filmes da DC Comics. O projeto, aliás, continua firme e forte, com Gunn trabalhando primeiro em “Esquadrão” para depois desenvolver o terceiro capítulo de “Guardiões”.

Além disso, é bem provável que a decisão de Horn não seja celebrada por todos, já que a demissão de Gunn na época foi um verdadeiro elemento de discórdia nas redes sociais.

Extraido de Depois de nove meses, Marvel Studios recontrata James Gunn como diretor de “Guardiões da Galáxia 3”

Silvio Girotto

Amante de redes sociais, comunicadores instantãneos e de Marketing Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *