Hulu continuará um “recurso valioso” depois da compra da Fox pela Disney, afirma vice-presidente do serviço

Por motivos um tanto óbvios, a compra da Fox pela Disney deve gerar uma série de impactos na indústria audiovisual que pode mudar a Hollywood como conhecemos hoje. Enquanto os executivos de ambas as empresas começam a dar maiores detalhes sobre o que vai acontecer a partir do fechamento da aquisição e os últimos detalhes do negócio são acertados, outras empresas – sejam elas a concorrência ou posses da Disney – também começam a se mexer para deixar claro suas posições neste novo cenário.

Entre elas, uma das maiores afetadas é sem dúvida a Hulu, que a partir da conclusão da compra passa também a ser propriedade da Disney graças à concentração de ações pela última. E embora o próprio Bob Iger tenha já declarado que o serviço de streaming está nos grandes planos da Disney com o meio, o vice-presidente de originais da plataforma Craig Erwich aproveitou sua participação no painel da empresa hoje (11) no TCA 2019 – evento da Television Critics Association onde as emissoras da TV estadunidense dão maiores detalhes do line-up do ano – para esclarecer que sim, o serviço continuará relevante aos novos donos depois da compra.

“A Hulu é um recurso estratégico muito importante de nossos donos” declarou o executivo na ocasião, onde também ressaltou que a plataforma passou por um boom de usuários no ano passado, crescendo seu número de assinantes em quase 48% para alcançar o invejável número de 25 milhões, algo que para ele não é algo que se obtém “sem o apoio de seus donos”.

Erwich também comentou no TCA que após o término do negócio a Hulu continuará sendo uma plataforma focada em proporcionar um maior número de escolhas de conteúdo aos assinantes. Bons resultados não faltam: segundo o vice-presidente, o documentário sobre o Fyre Festival que a empresa lançou poucos dias antes do filme da Netflix vem se mantendo como a produção mais assistida pelos usuários já há quatro semanas – graças em parte, claro, à própria estratégia de colocar o filme na rua logo antes da concorrência.

O painel da Hulu em si, vale apontar, reforçou consideravelmente o quanto a empresa segue viva no mercado mesmo após a mudança de dono. Entre as várias novidades apresentadas, a principal sem dúvida foi o anúncio de quatro novas séries animadas baseadas em propriedades da Marvel Comics, num esquema mais ou menos parecido com o que editora nutria com a Netflix antes da parceria ser encerrada de forma tão abrupta. As animações serão estreladas por Howard o Pato, MODOK, Hit-Monkey e a dupla Tigra e Cristal, que farão eventualmente um crossover no especial “The Offenders” (uma paródia clara de “Os Defensores” que rolou na rival vermelha).

Outro destaque importante foi a divulgação do trailer de “Catch-22”, nova adaptação do livro “Ardil 22” que é produzida e estrelada por George Clooney. Confira abaixo.

Extraido de Hulu continuará um “recurso valioso” depois da compra da Fox pela Disney, afirma vice-presidente do serviço

Silvio Girotto

Amante de redes sociais, comunicadores instantãneos e de Marketing Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *