1º de abril: as maiores mentiras do Marketing Digital que já foram espalhadas

Não acredite em tudo o que você lê na internet, mas pode acreditar neste post






Hoje é 1º de abril, data em que é celebrado em vários lugares do mundo o Dia da Mentira. É aquele dia em que você faz pegadinhas com os amigos, que empresas fazem lançamentos espetaculares fantasiosos e que grande publicações brincam com fake news. A essa altura, você provavelmente já fez alguma piadinha a respeito ou caiu em uma zoeirinha.

Bom, nós decidimos participar das festividades. Não, não vamos te enganar com nada, na verdade estamos aqui para desmistificar algumas coisas. Listamos as maiores mentiras de Marketing Digital que já foram espalhadas por aí. Ao contrário das brincadeiras de 1º de abril, essas podem realmente prejudicar o seu negócio.

Continue lendo para ver se você acredita em algumas delas, além de saber os motivos pelos quais deve deixar alguns conceitos de lado. Veja, também, uma sugestão de material para combater cada uma dessas mentiras. Vamos lá?

“,
progressTemplate: “”
});
}
});

eBook Mitos do Marketing Digital

1. Garantir o 1º lugar no Google

Esse é um dos maiores clássicos do “pega na mentira” do Marketing Digital. Volta e meia aparece alguém garantindo que tem técnicas infalíveis para levar seu site ao 1º lugar do Google. Isso não existe, portanto fuja de quem faz essa promessa!

Existem técnicas de otimização para motores de busca sim, mas não é possível garantir o topo. O Google mexe constantemente no seu algoritmo, visando sempre entregar sites que oferecem a melhor experiência a quem faz buscas.

Invista em uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo, pensando sempre no que interessa à sua Persona. Esse é o melhor caminho para, gradualmente, chegar aos primeiros lugares.

Leia mais: O Guia Completo do SEO

2. SEO morreu

Bom, então se não dá para chegar no 1º lugar do Google quer dizer que o SEO morreu, né? Não, não quer dizer que o SEO morreu. O que morreu foram técnicas ultrapassadas, como ficar repetindo palavras-chave. Portanto, pode parar de ficar escrevendo várias vezes que o SEO morreu, ok? Não adianta e ainda incomoda o leitor!

As estratégias de SEO (Search Engine Optimization) não são unânimes entre os especialistas. Existem correntes que acreditam que determinadas importam mais que outros. Então, às vezes, “mortes” de alguns fatores são decretadas e algumas pessoas expandem esses “falecimentos” ao SEO todo.

Confira também: Websérie SEO além da pesquisa de palavra-chave

3. Email Marketing morreu

Sim, tem mais um cadáver nessa lista que, na verdade, está vivinho da silva. O Email Marketing é uma das melhores formas de se comunicar com Leads e clientes. Os tempos do spam ficaram para trás, já que hoje você tem inúmeras possibilidade de segmentação e personalização.

Os emails são fundamentais para o Inbound Marketing, já que ajudam a conduzir seus contatos até o momento da compra. E lembre-se que, aqui, você não luta contra algoritmos, já que as pessoas optaram por receber as comunicações da sua empresa.

Não compre listas, trabalhe bem sua periodicidade de envios e use um bom software de automação, como o RD Station Marketing, que você vai colher bons resultados.

Fun fact: o Gmail foi lançado em 1º de abril de 2004. É sério.

Leia mais: Guia Definitivo do Email Marketing

4. Redes sociais não funcionam mais

A gente ia falar “as redes sociais morreram”, mas chega de palavras fortes. De qualquer forma, não é verdade. Dá pra dizer, sim, que as redes sociais estão passando por muitos questionamentos, principalmente o Facebook, e que estão, de fato, repensando seus modelos. Ainda assim, são um importante motor de crescimento para empresas.

As redes sociais permitem que você fale diretamente com públicos que se interessam pelo seu negócio. Sejam essas pessoas fãs que curtem ou seguem o seu trabalho, grupos de consumidores ou segmentações impactadas por anúncios.

Negócios mais consolidados encontram nas redes uma forma interessante de divulgarem seus valores e cultura organizacional. Como muitas outras coisas, o segredo está em seguir boas práticas e estimular conversas saudáveis.

Leia mais: Kit de Marketing nas Redes Sociais

5. Quanto mais hashtags melhor

#1DeAbril #DiaDaMentira #MarketingDigital #InboundMarketing #SEO #EmailMarketing #GeraçãoDeLeads #SocialMedia #RedesSociais #Ads #Campanhas #Marketing #Persona #MarketingDeConteúdo #Google #Facebook #Instagram #Twitter #LinkedIn #ErrosDeMarketingDigital #EsteÉUmDosErros #UseOEssencial #EconomizeNasHasthags #TambémNãoUseFrasesHashtagsMuitoLongasPorqueNaMaioriaDasVezesElasNãoFazemSentido

Leia mais: Kit de Marketing no Facebook e Instagram

6. Email devem ser enviados da mesma forma para toda a base

Como falamos acima, o Email Marketing oferece enormes possibilidades de segmentação e personalização. Por que, então, você mandaria as mesmas comunicação para toda a sua base. Não faz sentido, não é mesmo?

Você pode achar que vale a pena porque dá menos trabalho, que vai alcançar os mesmos resultados, mas não é por aí. Dessa forma, você certamente vai perder boa parte desses contatos, que vão se descadastrar ou até mesmo te marcar como spam.

Lembre-se que é importante dedicar tempo à elaboração de suas estratégias.

Leia mais: Planilha de Acompanhamento de Métricas de Email Marketing

7. Vale a pena comprar listas de emails e seguidores para acelerar resultados

Essa está cada vez mais rara, mas volta e meia a gente ainda ouve por aí. Comprar uma lista de emails vai, muito provavelmente, fazer com que você tenha uma base suja e desqualificada, anulando o investimento.

Além disso, as pessoas não autorizaram a sua empresa a enviar emails para elas, o que é um problema ético. Elas vão, inclusive, ficar irritadas com o seu contato, que não é exatamente o efeito desejado, não é mesmo?

O resultado é um número muito grande de marcações como spam, que pode levar seu domínio para uma black list. Você, definitivamente, não quer que isso aconteça. Portanto, não compre listas de emails, ok?

Leia mais: Guia da Entregabilidade de Email para fugir da caixa de spam

8. Existe um horário para fazer publicações que serve pra todo mundo

“O melhor horário para enviar email é terça-feira às 11 horas da manhã e para postar no Facebook é em dias úteis sempre às 14 horas”. Provavelmente você já viu algum infográfico ou pesquisa falando sobre isso.

Mas não é bem assim.

Pode até ter alguns horários, vamos dizer, melhores que outros. Mas de forma alguma isso é regra. Até porque cada audiência é única.

O que vale neste caso é testar estes “melhores horários” e comparar com os outros. Faça isso e você poderá se surpreender.

Leia mais: Kit de Marketing nas Redes Sociais

9. Persona é o mesmo que público-alvo

Estes dois conceitos, muito importantes para uma estratégia de marketing, já causaram muitas confusões e discussões por aí. Mas de forma rápida, vamos lá tentar explicar suas diferenças.

Um público-alvo é um recorte demográfico, socioeconômico e comportamental de um grupo que a empresa determina como futuros consumidores do seu produto ou serviço.

Já uma persona possui muito mais detalhamento. É um personagem fictício construído a partir de etnografia de pessoas reais, com características psicológicas, que representa um grupo com qualidades e comportamentos parecidos.

Se ainda está com dúvidas, leia nosso post Público-alvo, cliente ideal e buyer persona: qual a diferença?.

Leia mais: Guia (muito) completo sobre Personas e Jornada de Compra

10. Em caso de repercussão negativa é só apagar os comentários (ou a campanha)

Péssima ideia. Vai dizer que você nunca viu um print controverso sendo compartilhado nas redes sociais? É isso que pode acontecer caso você decida simplesmente apagar o que deu errado.

Erros acontecem, uns mais graves e outros menos, mas em qualquer um dos casos, o mais indicado é se retratar publicamente. Isso demonstra profissionalismo e respeito com a audiência.

Leia mais: eBook Marketing no Facebook

11. Marketing de Conteúdo é assessoria de imprensa

É relativamente comum ver algumas empresas começando um blog ou site com o intuito de publicar suas notícias institucionais. E isso não é uma má prática, o conteúdo institucional é importante também dentro da estratégia.

Entretanto, vale lembrar que Marketing de Conteúdo não é sobre sua empresa, é sobre os problemas de sua persona (ler tópico 9). Um bom conteúdo é aquele que resolve uma dor ou que mostra uma solução, lembre-se sempre disso.

Leia mais: Como produzir conteúdo para cada etapa do funil

12. É recomendado ligar para todos os Leads que convertem

Em um momento pode parecer uma boa ideia, mas nem todo Lead pode ser um futuro cliente de sua empresa. Ligar para qualquer pessoa que converteu em qualquer tipo de campanha desgasta muito o time de vendas e baixa a produtividade da equipe.

Isso porque a pessoa pode simplesmente ter tido curiosidade em baixar um eBook topo de funil da sua empresa, mas não está preparada (ou não tem orçamento ou não tem um cargo de decisão para efetuar a compra) para ser cliente no momento. O ideal é, antes de ligar, qualificar esse Lead.

Leia mais: Sales Pipeline: guia completo para fechar mais vendas

13. Análises devem ser feitas somente no final da campanha

Sim, análises devem ser feitas ao final da campanha, mas não somente neste momento. Imagina só, você rodar uma campanha durante 2 semanas e só no final descobrir que teve zero conversões por conta de um erro na Landing Page? Ou que o custo por clique (no caso de anúncios) está muito mais alto do que o previsto?

Se não for feita uma análise constante, esses tipos de problemas (entre outros) podem custar muito dinheiro e tempo na conta da empresa.

Confira também nossa série de Webinars: Semana da Análise em Marketing e Vendas

14. Fazer anúncios que levam para a página inicial do site é a melhor opção

Em um primeiro momento pode ser a melhor opção, levar o usuário a home page do site para aumentar o tráfego. Mas quando se trata de uma campanha de marketing digital, isso pode custar muito caro.

O recomendado é levar o usuário a uma Landing Page com algumas informações da campanha, para que ele deixe seus dados de contato para você poder começar um relacionamento com ele na sequência.

Leia mais: 25 otimizações práticas de Facebook Ads para fazer seu ROI decolar!

Outros mitos do Marketing Digital

Achou que eram só 14? Achou errado…

Se quiser conhecer outras mentiras confira também o eBook Mitos do Marketing Digital, onde desvendamos 63 mitos que encontramos com frequência em diversas fontes.

E se sentiu falta de algum ponto que não falamos aqui compartilhe nos comentários. Queremos saber qual é a sua mentira preferida.

Extraido de 1º de abril: as maiores mentiras do Marketing Digital que já foram espalhadas

Silvio Girotto

Amante de redes sociais, comunicadores instantãneos e de Marketing Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *